Blog Dynamic

Bircher Muesli da Carolina

Bircher Muesli da Carolina

Não há nada como acordar de manhã e saber que o pequeno-almoço já está feito e pronto a consumir, sobretudo se temos um treino logo cedo ou um dia cheio de compromissos. Para isso basta gastar 5 minutos na noite anterior e preparar este Bircher Muesli também chamado “Overnight Oats”. Eu ADORO a combinação da laranja, canela e passas, que recomendo vivamente, mas muitos destes ingredientes podem ser adaptados aos gostos pessoais (sugestões na receita).

No dia-a-dia eu não adiciono qualquer adoçante além das passas, mas se sei que o Pedro tem um treino longo logo pela manhã junto 2 colheres de sopa de leite condensado (curiosamente a receita original do Bircher muesli usava leite condensado) – dá-lhe a energia extra necessária para pôr a pernas a mexer!

Bircher Muesli da Carolina

Ingredientes:

  • ½ chávena de flocos de aveia (também se pode usar flocos de centeio ou espelta) – para um muesli mais consistente usar ¾ de chávena de flocos
  • Sumo de 1 laranja (ou 1/2 chávena de sumo de maçã sem adição de açúcar)
  • 1 chávena de iogurte natural ou kefir (ou iogurte vegetal)
  • 1 maça ralada (eu não descasco a maçã)
  • ½ colher de chá canela em pó
  • 2 colheres de sopa de passas (ou alperces secos cortados em pedacinhos)
  • OPCIONAL – 2 colheres de sopa de leite condensado (ou leite condensado de coco)
  • Amêndoas laminadas ou outra noz ou semente para polvilhar de manhã
  • Fruta fresca, opcional, mas sabe tão bem!

Na noite anterior misturar todos os ingredientes. Cobrir e refrigerar durante a noite. Na manhã seguinte é só comer, assim simples ou com fruta fresca e umas amêndoas por cima.

 

Read more

Rabanadas no forno à moda da Carolina

Rabanadas no forno à moda da Carolina

Aqui nos EUA a French Toast, em Português rabanadas ou fatias douradas, é um item de pequeno-almoço e não uma sobremesa de Natal. Ora, comer sobremesas ao pequeno-almoço é algo que soa sempre bem, não é verdade?

Neste caso é uma versão feita no forno que evita a chatice das frituras sobretudo de manhã cedo. O pão embebido em leite e ovos fica preparado de véspera, assim, de manhã é só pôr no forno a assar. Fica como que uma espécie de híbrido entre um pudim de pão e uma fatia dourada e sabe às mil maravilhas logo pela manhã! Fica melhor comida morna, mas também não é de desdenhar se sobrar para o lanche.

Rabanadas no forno à moda da Carolina

Ingredientes:

  • 1 pão com cerca de 600gr cortado em fatias grossas – eu gosto de usar um pão tipo folar/brioche que é assim mais docinho
  • 2 chávenas de leite (de vaca, de amêndoa, de coco ou outro qualquer que preferirem)
  • 4 ovos
  • ¼ de chávena de xarope de açér (ou mel)
  • Raspa de 1 laranja
  • 1 colher de chá de canela em pó

Na noite anterior: Disponha num tabuleiro de ir ao forno (tipo Pyrex) as fatias de pão, podem ficar ligeiramente sobrepostas ou até em duas camadas, como couber melhor.
Numa tigela à parte misturar todos os outros ingredientes e mexer bem. Regar o pão com a mistura de leite para que fique bem ensopado.

Cobrir com película aderente e guardar no frigorífico durante a noite.

De manhã: Retirar o tabuleiro do frigorífico e ligar o forno a 180º. Deixe o forno pré-aquecer uns 15/20 min. Quando o forno estiver quente colocar o tabuleiro a assar durante cerca de 50 minutos, até o topo estar dourado. Polvilhar com açúcar em pó e está pronto a servir!

 

Read more

Bolachas Chocolate Chip com Miso

Bolachas Chocolate Chip com Miso

Foi num programa que televisão que vi esta sugestão de juntar pasta de miso às bolachas e pensei que tinha de experimentar. O sabor do Miso não sendo óbvio dá um toque especial às bolachas que as torna ainda mais irresistíveis. Puro umami em ação!

Usei a minha receita habitual de bolachas chocolate chip (também aqui no site), pelo que a receita pode ser feita com e sem miso (se omitir o miso junte ½ colher de chá de sal).
Mas eu recomendo que experimentem com miso que não se vão arrepender!!

Bolachas Chocolate Chip com Miso
(Faz 10 bolachas grandes, cerca de 80gr cada uma, ou 20 pequenas)

Ingredientes:

  • 100 gr de manteiga à temperatura ambiente
  • 100 gr de açúcar amarelo
  • 100 gr de açúcar branco
  • 1 colher de chá de pasta ou extrato de baunilha
  • 1 ovo (tamanho L)
  • 65 gr de pasta de miso branca
  • 230 gr de farinha de trigo sem fermento
  • 1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 215 gr de pepitas de chocolate

Pré-aqueça o forno a 170 Cº.

Bata a manteiga com os açúcares. Adicione o ovo e a baunilha e continue a bater até incorporar. Junte o miso e misture bem. Junte a farinha e o bicarbonato de sódio. Quanto a farinha tiver sido incorporada acrescente as pepitas de chocolate. Depois de juntar a farinha não deve bater muito a massa. Bata apenas o suficiente para ligar os ingredientes, de outro modo as bolachas podem ficar duras.

Com uma colher de gelado (ou com qualquer outra) forme bolas com a massa e disponha-as num tabuleiro forrado com papel vegetal. Deverá deixar cerca de 2 cm entre as bolachas, pois elas espalham no forno. Refrigerar as bolachas cruas algumas horas (ou até de um dia para o outro) intensifica o sabor mas é um passo opcional.

Leve a cozer durante cerca de 16 min. Estarão prontas quando começarem a corar ligeiramente nas bordas (as bolachas vão parecer que não estão prontas mais estão, elas firmam ao arrefecer). Deixe arrefecer antes de as retirar do tabuleiro para não se desfazerem.

 

Read more

Bolo Hummingbird

Bolo Hummingbird

Este é talvez um dos meus bolo favoritos! Faz uma vistaça, é fácil de fazer e sabe tão bem. Fica assim húmido por causa da banana e do ananás e depois tem canela, que eu adoro. E já nem falo da cobertura de queijo creme que é coisa de se comer à colher.

Chama-se Bolo Hummingbird (Beija-flor ou Colibri). Curiosamente, aqui onde vivo, no Arizona, vêm-se muitos Beija-Flor! São, de facto, uma ave muito curiosa (e gulosa como nós!)

 

BOLO HUMMINGBIRD (BEIJA-FLOR)
(faz 1 bolo de 23cm)

Ingredientes:

  • 300gr de farinha de trigo sem fermento
  • 100gr açucar
  • 170gr açucar escuro (também chamado açúcar moreno)
  • 3/4 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 3/4 colher de chá de canela em pó
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 1/4 colher de chá de noz moscada
  • 1 lata pequena (227gr) de ananás escorrido e bem picado
  • 2 bananas bem maduras esmagadas (200gr depois de descascadas)
  • 2 ovos
  • 150gr de óleo
  • 1 colher de chá de extracto de baunilha

Pré-aqueca o forno a 180C.
Prepare a forma de bolo untando com manteiga e polvilhando com farinha ou usando um spray desmoldante.

Misture todos os ingredientes secos. Noutra tigela misture as bananas, o ananás, o óleo, os ovos e a baunilha. Com a ajuda de uma espátula deite os ingredientes líquidos na mistura de farinha. Envolva só até todos os ingredientes estarem incoroporados.
Deite na forma e leve ao forno cerca de 45 min. O bolo está cozido quando depois de inserido um palito no meio este sair seco.

Deixe arrefecer bem antes de rechear e cobrir o bolo.

COBERTURA DE QUEIJO CREME

Ingredientes:

  • 230gr de queijo creme (tipo Philadelphia) à temperatura ambiente
  • 85gr de manteiga à temperatura ambiente
  • 200gr de açúcar em pó peneirado
  • Sumo de meio limão

Com a batedeira ou uma colher de pau misture bem o queijo creme com a manteiga. Deve ficar uma mistura bem homogénea e cremosa. De seguida junte o açúcar em pó.
Finalmente, adicione o sumo de limão.
NOTA: Eu gosto de adicionar o sumo de limão em mais que uma vez, afinal de contas cada limão é um limão, e assim eu vou provando até estar ao meu gosto (enfim, desculpas para comer mais creme…).
O sumo de limão, na minha opinião, faz bastante diferença porque torna o creme mais apetitoso.

 

Read more

Profiteroles Tiramisu

Profiteroles Tiramisu

Fazer massa de choux (a massa com que se fazem os profiteroles e os éclairs) pode parecer complicado, mas não é. Na realidade, é bastante fácil e, depois destes cozidos, podem ser congelados e estão prontos a rechear e servir numa versão doce ou salgada.

A minha proposta de hoje é de uns profiteroles (ou éclairs) tiramisu, ou seja, recheados com um creme de mascarpone e baunilha e cobertos com um glacê de chocolate e café.

 

Creme Mascarpone

 Ingredientes:

100 gr de queijo mascarpone

1 colher de chá de pasta de baunilha ou raspa de 1 vagem de baunilha

1 colher de sopa de açúcar

2 colheres de sopa (30 ml) de natas

Com uma vara de arames bata todos os ingredientes apenas até obter um creme homogéneo. Fazer este creme é bastante rápido porque se se bater demais o queijo marcarpone talha.

 

Glacê

Ingredientes:

60 gr de chocolate negro (partido em pequenos pedaços)

1 colher de sopa de café solúvel

1/4 chávena de água

1/4 chávena de açúcar

 

Num pequeno tacho, junte a água, o açúcar e o café. Leve ao lume até ferver e dissolver o açúcar. Quando esta calda ferver, deite-a sobre o chocolate partido. Mexa até dissolver o chocolate. Cubra com uma película aderente e reserve. O glacê deve estar à temperatura ambiente para aderir bem aos profiteroles.

Massa de Choux

(Faz cerca de 20 profiteroles médios)

Ingredientes:

80 ml de leite

80 ml de água

½ colher de chá de sal

½ colher de chá de açúcar

80 gr de manteiga

90 gr de farinha de trigo

3 a 4 ovos (eu costumo usar três ovos e uma gema)

 

Pré-aquecer o forno a 220º C.

Num tacho junte o leite, a água, o sal, o açúcar e a manteiga. Leve ao lume até ferver (o melhor é aquecer em lume médio para o leite não ferver antes da manteiga derreter). Quando esta mistura começar a ferver, deite a farinha toda de uma vez e mexa energicamente com uma espátula ou uma colher de pau. Esta mistura vai formar uma bola que se descola das paredes do tacho.

Deixe cozer a farinha, mexendo sempre, um ou dois minutos. A massa estará pronta quando se formar uma ligeira película no fundo do tacho.

Coloque a massa na tigela da batedeira e bata-a (com a pá) para esta arrefecer um pouco. Quando o vapor que sai da tigela deixar de ser praticamente visível (demora um minuto ou dois) acrescente dois ovos. No início, parece que a massa quebrou, mas os ovos serão gradualmente absorvidos. Junte o terceiro ovo e, se necessário, mais uma gema ou mais um ovo. A massa estará no ponto quando ficar brilhante e deslizar lentamente da pá da bateira formando um V.

Nesta receita, e em caso dúvida, recomendo que se deixe a massa mais espessa do que líquida, pois se ficar demasiado líquida não será possível formar os bolinhos.

Os profiteroles podem ser formados com um saco pasteleiro com bico ou usando duas colheres. Neste caso, não ficarão com uma forma tão perfeita, mas serão igualmente saborosos.

Se usar o saco pasteleiro, deve mantê-lo perpendicular ao tabuleiro (forrado com papel vegetal) e a uma distância de cerca de ½ cm deste.  Forme os profiteroles com 4 cm de diâmetro ou os éclairs com 7cm de comprimento.

Para o papel vegetal não levantar enquanto forma os profiteroles. pode pôr um pouco de massa entre este e o tabuleiro (nos quatro cantos) e, assim, o papel vegetal ficará colado.

Caso fique um pico de massa no topo de alguns dos profiteroles, alise-o com um dedo molhado, pressionando ligeiramente.

Leve ao forno a cozer (já pré-aquecido a 220º C).

Passados 10 minutos, baixe a temperatura para 180º C e deixe cozer até estarem bem dourados. Para ver se já estão bem cozidos pode tirar um profiterole do forno e, com cuidado, aproximá-lo do ouvido. Se ainda ouvir muito borbulhar é porque podem cozer mais um pouco, se já não se ouvir quase nada é porque estão bons. Retire-os do forno e deixe-os arrefecer antes de os rechear.

Depois dos profiteroles terem arrefecido, pode recheá-los, cortando-os ao meio e colocando no seu interior uma colher de chá de creme ou fazendo um pequeno orifício na base, recheando com o saco pasteleiro.

Mergulhar o topo de cada profiterole no glacê (ou, simplesmente, usar o glacê como molho e regar sobre os profiteroles) e servir!

DICA: A massa dos profiteroles pode ser guardada crua no frigorífico de um dia para o outro. Neste caso, eles não vão crescer tanto, mas o resultado será satisfatório o suficiente para os dias em que não há tempo de fazer tudo de seguida.

Read more

Arroz Doce

Arroz Doce

Esta é a receita de Arroz Doce da minha família. Uma receita que a minha tia avó paterna passou à minha mãe que, por sua vez, me ensinou a mim e que eu espero, um dia, ensinar às minhas sobrinhas. E eu lembro-me bem da primeira vez que fiz este arroz doce. Foi para um jantar de passagem de ano, ainda nos meus tempos de faculdade. Na altura, quando a minha mãe me disse que tinha de estar quase uma hora de roda do fogão a fazer o arroz, arregalei os olhos e perguntei logo se não havia uma maneira mais rápida do que isso. Estar ali a mexer o arroz esse tempo todo não era para mim! Não, não há outra maneira, foi a resposta. E não houve. E lá estive eu a mexer até a minha mãe afirmar que estava no ponto.

Na altura, eu nem era grande apreciadora de arroz doce, mas esta receita faz sucesso onde quer que vá e algumas dezenas de arrozes doces depois, o tempo já não me parece tão comprido e tenho imenso gosto em fazer esta delícia.

No entanto, esta é, sem dúvida, uma receita que pede, mais do que tempo, um pouco mais de amor e atenção, mas o resultado vale bem a pena o esforço. Um arroz doce de um branco quase imaculado, muito cremoso e que é uma delícia comido morno ou frio (eu prefiro frio).

 

Arroz Doce

Ingredientes

  • 1 chávena de arroz Arbóreo ou Carnaroli (200 gr)
  • 1 litro de leite gordo
  • 1 casca de limão
  • 1 pau de canela
  • 1 noz de manteiga (15 gr)
  • 200 ml de natas
  • 10 a 13 colheres de sopa de açúcar (150 gr a 200 gr)

Procedimento

  1. Coza o arroz com uma pitada de sal em água abundante durante 20 minutos. Escorra-o. No mesmo tacho, deite um 1 litro de leite gordo e depois junte o arroz já cozido com a manteiga, a casca de limão e o pau de canela.
  2. Deixe fervilhar em fogo lento, mexendo de vez em quando cerca de 40 min. Este arroz doce precisa de atenção, por isso, o melhor é ficar mesmo a tomar conta dele para que não queime.
  3. Acrescente as natas, mexendo até estas ficarem bem envolvidas. Deixe ferver mais um ou dois minutos até o creme ficar bem homogéneo.
  4. Acrescente 10 colheres de sopa de açúcar, no mínimo. O melhor mesmo é ir provando até estar a gosto. De referir que o arroz doce parece sempre mais doce em quente do que quando arrefece.
  5. Ferva mais um pouco e está pronto. Deite nas tigelas de servir e polvilhe com canela. Pode ser consumido morno ou frio. Bom Apetite!

 

 

Read more

Bolo de Morango

Bolo de Morango

Um bolo que tanto pode ser feito para impressionar, recheado em camadas como eu fiz, como sob a forma de queques ou apenas simples. Uma coisa é certa o creme de morango é essencial, pela cor que dá mas sobretudo pelo sabor. O bolo sendo saboroso é apenas um bolo simples, mas com o creme torna-se difícil resistir à segunda fatia… e à terceira.

Com o dia dos namorados à porta, melhor do que um bolo de morango coberto com creme de morango só mesmo um bolo de morango, coberto com creme de morango e recheado com ganache de chocolate e morango!

O processo de montagem não é coisa de principiante, mas se cortar um bolo em três camadas representar um desafio há sempre a alternativa de ser só cortado ao meio ou até de cobrir só com o creme de morango e servir o ganache morno, à parte, como molho.

 

 

Bolo de Morango

inspirado numa receita daqui (desde há uns anos este site perdeu actividade mas originalmente foi a minha fonte)

 

Faz um bolo alto de 20 cm

 

Ingredientes:

230 gr de manteiga (de preferência à temperatura ambiente)

400 gr de açúcar branco

150 gr de açúcar amarelo

4 ovos (tamanho L)

120 ml de óleo vegetal

180 gr de iogurte natural

1 colher de chá de pasta ou extrato de baunilha (opcional)

700 gr de farinha de trigo sem fermento

½ colher de chá de sal

2 colheres de chá de bicarbonato de sódio

500 gr de morangos (sem pé) cortados em pedaços pequenos

 

Aqueça o forno a 180.º e prepare a forma untando-a com manteiga e polvilhando com farinha ou usando o spray de untar.

Numa tigela, junte a farinha, o sal e o bicarbonato de sódio. Reserve.

Na batedeira montada com a pá, bata a manteiga com o açúcar até formar um creme fofo. Adicione os ovos um a um, batendo bem. Misture o iogurte, o óleo e a baunilha, alternando esta mistura com os ingredientes secos. Envolva os morangos. Deite a massa na forma, enchendo cerca de 3/4 da sua capacidade. Leve ao forno e deixe cozer cerca de 1 hora. O bolo estará pronto quando espetar um palito e este sair seco.

 

Puré de Morango 

Este puré é usado no ganache de chocolate e no creme de morango.

 

Ingredientes:

260 gr de morangos (sem pé)

2 colheres de sopa de sumo de limão

2 colher de sopa de vinho do Porto (ou outra bebida a gosto)

 

Corte os morangos em pedaços pequenos. Num pequeno tacho, junte os morangos, o vinho do Porto e o sumo de limão. Quando levantar fervura, cozinhe até amolecer os morangos. Deixe arrefecer ligeiramente e bata no processador de alimentos até fazer um puré.

 

Ganache de Morango

 

Ingredientes:

230 gr de chocolate negro

230 ml de natas

150 ml do puré de morango (já frio)

 

Parta o chocolate em pedaços pequenos para dentro de uma tigela e reserve. Aqueça as natas até ferverem e deite-as sobre o chocolate. Aguarde um minuto e depois mexa bem até obter um creme homogéneo. Finalmente, incorpore o puré de morango.

Deixe arrefecer até o ganache ter a consistência de um creme e não de um molho.

 

Creme de Morango

 

Ingredientes:

320 gr de manteiga à temperatura ambiente

2 embalagens de queijo philadelphia (400 gr) à temperatura ambiente

320 gr de açúcar em pó

2 colheres de chá de pasta ou extrato de baunilha (opcional)

150 ml do puré de morango (já frio)

 

Na batedeira montada com a vara de arames, bata a manteiga com o queijo até formar um creme fofo. Adicione o açúcar e a baunilha, batendo sempre. Junte o puré de morango e bata até obter um creme homogéneo. Se quiser uma cor mais viva é só juntar umas gotas de corante alimentar (eu não usei).

 

Montagem:

Corte o bolo em três camadas, pode usar uma faca de serrilha ou um fio dental. Se usar a faca, mantenha sempre a mão em cima do bolo e não nas laterais para que não haja o perigo de se cortar quando a faca acabar de atravessar o bolo. Para cortar com o fio dental, basta passar o fio à volta do bolo cruzando as pontas à frente. Depois, puxe, em simultâneo, as pontas do fio dental e ele vai cortando o bolo.

Deitar um pouco de creme de morango num saco pasteleiro. Corte-lhe a ponta de forma a ter uma abertura de cerca de 1 cm. Colocar a primeira camada de bolo no prato e com o saco pasteleiro fazer uma borda à volta do diâmetro do bolo. Esta borda vai servir de “barragem” para o ganache.

Distribua metade do ganache e alise bem. Coloque a segunda camada de bolo e repita a operação.

Finalize com a terceira camada de bolo (a terceira camada de bolo já não tem ganache). Com uma espátula alise os lados, caso haja um pouco de creme a espreitar, e guarde o bolo no frigorífico (ou congelador) para que solidifique bem.

Com uma espátula de metal ou uma faca (usando o lado liso) cubra o bolo com o creme de morango. Se o creme de morango estiver demasiado mole poderá colocá-lo no frigorífico para que solidifique um pouco e seja mais fácil de trabalhar.

Decore a gosto com morangos ou flores ou sirva simples.

Read more

Donuts

Donuts

Foram bastantes os testes que fiz até chegar a uma receita de donuts que me agradasse e, em especial, que agradasse ao meu marido, o expert em donuts cá de casa. 

Esta receita produz donuts bem fofos e delicados.

Vários passos devem, no entanto, ser seguidos para obter um bom resultado final. Quando lerem a receita vão perceber melhor mas ficam aqui já as dicas.

  • Amassar bem a massa. O tempo de amassar parece longo, mas é necessário para obter uma massa bem elástica;
  • Não estender a massa fina demais. 1 cm pode parecer alto, mas não é. A massa praticamente nem é estendida, é ligeiramente pressionada para uniformizar a altura;
  • Depois de cortar os donuts, e sobretudo depois do segundo período de levedação, é de evitar tocar no donut. Nesta fase, a massa está muito fofa e qualquer toque por mais delicado que seja vai retirar ar e fazer com que colapse um pouco, daí a utilização dos quadrados de papel vegetal. Tendo esta base torna-se mais fácil pegar em cada quadrado gentilmente e depositar o donut no óleo (com cuidado para não salpicar e não haver queimaduras) sem tocar na massa;
  • Ter o óleo bem quente (190º C) e tentar manter a temperatura o mais estável possível;
  • Aquecer ligeiramente o glacê para que a temperatura do donut e do glacê sejam semelhantes. Deste modo, o glacê adere melhor ao donut e não escorre tanto.

Como qualquer massa frita será melhor comido no dia, a menos que sejam como eu e prefiram os fritos no dia seguinte, frios e já mais ensopadinhos no açúcar.

Donuts

Faz 12 donuts

 

400 gr de farinha de trigo

120 ml de água

100 ml de leite magro

2 colheres de chá de fermento tipo fermipan (6 gr)

1/2 colher de chá de sal

60 gr de açúcar

 75 gr de manteiga (à temperatura ambiente)

1 ovo (tamanho L)

 

Dissolva o fermento na água morna (já na tigela da batedeira) e espere até o fermento fazer espuma. Depois, junte os restantes ingredientes e bata com o gancho de amassar. Deixe amassar durante 10 min. É mesmo importante que a massa seja trabalhada durante este tempo.

A massa deve passar deste aspeto:

 

para este:

 

Deixe levedar a massa durante cerca de 1 hora ou até esta duplicar de volume. Entretanto, corte quadrados de papel vegetal com cerca de 10 cm.

Quando a massa tiver duplicado de volume, polvilhe ligeiramente uma superfície com farinha e estenda a massa com 1 cm de espessura (1 cm bem medido porque é suposto a massa ficar alta para fazer uns donuts bem fofos).

 Corte os donuts com um cortador de 8 cm e outro de 3 cm para fazer o buraco. Pressione o cortador primeiro num pouco de farinha – isto para que o cortador corte a massa sem a amassar muito – e depois, então, corte a massa.

A massa que sobrar volta a estender-se e repete-se o processo.

Coloque cada donut num quadrado de papel vegetal. Cubra com papel aderente e deixe descansar cerca de 30 a 45 min.  Aqueça o óleo à temperatura de 190º C. Com cuidado (para não tocar na massa) e usando os quadrados do papel vegetal deposite cada donut no óleo quente. Frite de ambos os lados até estarem dourados.

Deixe escorrer num papel absorvente durante um minuto ou dois e, depois, mergulhe o donut inteiro (ou apenas o topo conforme o gosto) no glacê morno (aquecido uns 20 segundos no microondas).

Se mergulhar os donuts inteiros no glacê, a melhor maneira de os escorrer é enfiar o cabo de uma colher de pau no buraco do donut e pousar a colher de pau sobre uma tigela. 

Tal não será necessário quando apenas se mergulha o topo.

 

Glacê de Baunilha

1 chávena de açúcar em pó

2 colher de sopa de leite

1 colher de chá de pasta de baunilha ou extrato de baunilha

 

Com uma vara de arames misture bem os ingredientes.

Para mergulhar os donuts inteiros eu faço o glacê um pouco mais líquido e coloco uma terceira colher de sopa de leite. Se o glacê parecer demasiado espesso poderá sempre aquecer uns segundos no microondas e ele liquidifica ligeiramente ou, em último caso, adicionar mais uma colher de sopa de leite.

 

Glacê de Chocolate 

1 chávena de açúcar em pó

2 colher de sopa de leite

1 colher de sopa de cacau em pó.

 

Com uma vara de arames misture bem os ingredientes.

Para mergulhar os donuts inteiros eu faço o glacê um pouco mais líquido e coloco uma terceira colher de sopa de leite. Se o glacê parecer demasiado espesso poderá sempre aquecer uns segundos no microondas e ele liquidifica ligeiramente ou, em último caso, adicionar mais uma colher de sopa de leite.

Decore a gosto, eu usei bolachas oreo esmagadas.

 

Read more

Bolo de Chocolate sem farinha

Bolo de Chocolate sem farinha

Faço esta receita de bolo de chocolate sem farinha há já muitos anos e continua a ser uma das minhas favoritas, dentro do género.

Com apenas 4 ingredientes, é uma receita rápida e que faz sempre as delícias de todos.

É um bolo com sabor intenso a chocolate, fofo e húmido por dentro, mas com uma crosta estaladiça por fora.

É bom simples ou, melhor ainda, acompanhado com chantilly e fruta. Frutos vermelhos ficam sempre bem, ou podem experimentar com algo diferente como a proposta que trago hoje, bananas caramelizadas e maracujá, uma combinação mais tropical, mas que resulta na perfeição com o sabor do chocolate.

Bolo de Chocolate sem farinha

Ingredientes

Bananas Caramelizadas com Maracujá

  • 2 bananas cortadas em fatias
  • 50 gr de açúcar
  • 100 ml de puré (ou sumo) de maracujá

Bolo de Chocolate sem farinha

  • 200 gr de chocolate negro de boa qualidade
  • 110 gr de manteiga
  • 8 ovos
  • 200 gr de açúcar

Procedimento

  1. Para as bananas caramelizadas: Deite o açúcar num pequeno tacho e cozinhe até formar um caramelo bem dourado. Desligue o lume e acrescente em pequenos goles o puré de maracujá, mexendo sempre com uma vara de arames. Devido à diferença das temperaturas, o caramelo pode espirrar, pelo que se deve deitar o maracujá com cuidado. Numa tigela regue as bananas com o caramelo e deixe arrefecer.
  2. Para o bolo de chocolate: Forre o fundo de uma forma de aro (com 22 cm de diâmetro) com um círculo de papel vegetal e unte as laterais.
  3. Pré-aqueça o forno a 180º C.
  4. Comece por separar as gemas das claras. Derreta o chocolate com a manteiga em banho-maria ou no micro-ondas (mexendo a cada 30 segs para não queimar e até formar um creme homogéneo).
  5. Na batedeira, com a vara de arames, bata as gemas com metade do açúcar até ficar uma mistura fofa e esbranquiçada. Junte o chocolate derretido com a manteiga. Noutra tigela bata as claras. Quando estas começarem a montar adicione, aos poucos, o restante açúcar e bata até elas ficarem em castelo bem firme.
  6. Com uma espátula envolva as claras no preparado anterior. - A melhor maneira de fazer esta operação é começar por deitar apenas um pouco de claras em castelo no creme de chocolate e mexer energicamente para suavizar a mistura. Depois é mais fácil envolver as restantes claras. Estas podem ser adicionadas em duas ou três porções. Junte cada porção apenas quando a anterior já estiver praticamente incorporada. -
  7. Despeje a massa na forma de aro e leve ao forno por cerca de 35 a 45 min. O tempo de cozimento depende de forno para forno. O bolo está cozido quando se espetar um palito e este sair seco. O bolo sobe muito no forno, mas é natural que baixe quando arrefece.
  8. Depois de frio, cubra o bolo com chantilly e com as bananas caramelizadas.

Read more